Colunas

Henrique Schaffhausser



Alinhando Expectativas

.

25/04/2021
25/04/2021

Quando lemos (ou ouvimos) essa frase, prontamente nos vêm à cabeça algo referente a um tratamento, uma reabilitação, um paciente. Porém, raríssimas vezes (ou nunca) pensamos em nós, médicos.
Mas o que quero dizer com isso? Que não pensamos nas nossas expectativas perante um paciente? (Até sim, mas isso será tema de uma próxima discussão). Hoje me refiro a nós como profissionais, na nossa expectativa frente a nossa carreira.
Desde a faculdade, fomos treinados e condicionados a pensar em prol do paciente. Na residência médica (ou na especialização), fomos treinados mais ainda com esse foco e, aos poucos, fomos absorvendo e cultivando algumas atitudes e hábitos inerentes à nossa cultura, típicos do ambiente que estamos e, inclusive, característicos dos nossos superiores (preceptores, professores, chefes etc). Dessa forma, vamos nos distanciando das nossas características e nos sentindo cada vez mais distantes dos nossos objetivos.
“Dar plantão de porta, ter um dia cirúrgico no SUS, pegar uma retaguarda e depois ambulatório em convênio (primeiro os ruins, depois ir selecionando) e então começar a pensar em um consultório particular” ; “Ter perfil profissional, Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, YouTube, Clubhouse” ; “Gerar conteúdo, postagens diárias, interação”. São exemplos de frases que ouvimos sobre o caminho que devemos seguir e, por mais que estejamos cercados de profissionais brilhantes (cada um com suas características), nosso caminho se dará de acordo com a nossa expectativa e com a energia desprendida a partir daí.
Frequentemente sou questionado a respeito se vale a pena fazer Pós Graduação de Medicina Esportiva e a resposta é o bom e velho: “depende”. O que você busca com isso? Se você deseja crescer e aprender, a resposta é sim (sempre); Se você deseja trabalhar com atleta talvez seja pouco (ou não), mas provavelmente seja essencial; Mas se você quer ganhar dinheiro, a resposta é não. Ou seja, pra cada pessoa, pra cada ideia, pra cada propósito, há uma resposta. E novamente voltamos à tal da expectativa…
Sim, isso soa completamente filosófico, mas o meu ponto é: não existe receita de bolo. Devemos questionar, buscar e ter em mente o nosso objetivo. E isso, provavelmente, só conseguiremos após alinharmos a “nossa expectativa”. Pois dessa forma, mesmo que sem perceber, mantemos vivo o nosso bem mais precioso: a individualidade.


529
10
0
5

Comentários

Luiz Fernando
Muito bom, Henrique! Um ótimo texto para a abertura das colunas do Pedra.
3
0
25/04/2021

Henrique
Henrique
Obrigado Luiz!
1
0
26/04/2021

Luiz
Ótimo reflexão, Schaffhausser! No final das contas o grande ensinamento é perceber qual é caminho para a tua felicidade verdadeira. Isso requer bastante personalidade e coragem!
3
0
25/04/2021

Lucas Seiki
Lucas Seiki
Boa!
3
0
26/04/2021

Henrique
Henrique
Exatamente Giglio. Não existe receita
3
0
26/04/2021

Lucas Seiki
Concordo plenamente! Expectativas e objetivos nem sempre estão automaticamente alinhados. As vezes, parar e pensar que caminho está seguindo e onde ele vai de fato te levar faz toda a diferença no seu sucesso! Parabéns pelo artigo!
3
0
25/04/2021

Henrique
Henrique
Obrigado Lucas. Essa é a ideia
2
0
26/04/2021

Fernando
Que post pra estréia, parabéns Henrique! Quanta personalidade, que chacoalhão pra quem queria ou quer ser chacoalhado!
3
0
26/04/2021

Henrique
Henrique
Valeu, Fernando
1
0
27/04/2021

Douglas
Perfeito!
Precisamos preservar a individualidade!
Infelizmente ainda existe uma cobrança muito forte no meio médico e aquela imagem do "médico de sucesso".
Mas acredito que a cada dia estamos conseguindo mudar um pouco essa forma de pensar, inovando e sendo diferentes!
Importante é tentar buscar a combinação da sua satisfação pessoal e profissional sem se preocupar ou comparar com o vizinho.
3
0
26/04/2021

Henrique
Henrique
Exatamente Douglas. Concordo contigo
1
0
27/04/2021

Whatsapp

Oi! Como o PedraMadeira pode te ajudar?